terça-feira, agosto 11, 2020

SEXO

"SOU HOMEM, GOSTO DE HOMEM E QUERO SEXO COM HOMEM!" -  SERÁ QUE SOU GAY??!

A esse tipo de desconfiança acontece na adolescência, quando a gente passa por muitas transformações e pensa muito em sexo. 



Homem gay é aquele que acha o corpo masculino mais bonito e atrativo que os das mulheres; capaz de amar outro homem; homem que tem sensibilidade; que tem coragem de assumir seus desejos; livre para ser ou fazer o que quiser.



Mas, apesar de não parecer, sentir atração por gente do mesmo sexo no início da puberdade não significa que você seja homossexual. 



O que vai definir se uma pessoa é gay é toda uma atitude que ela possa apresentar na teoria e na prática.



É ele querer namorar, beijar e transar sempre com pessoas do mesmo sexo.



Como a orientação do desejo se define com o tempo – quer dizer, é muito cedo para você saber –, sentir vontade de e masturbar ao ver fotos de homens pelados, não leva ainda a nenhuma conclusão. 



O importante é você não ficar encanado com isso. Deixe as coisas acontecerem e tente não ficar rotulando o que sente – só saiba que nada disso é anormal.* 



A principal diferença entre ser hetero, homo ou bissexual é para onde está direcionado o desejo de se relacionar afetivamente e sexualmente”.



A grande dificuldade para os que desejam alguém do mesmo sexo é assumir para si mesmos que algo está diferente do esperado. 



A sociedade acaba impondo que sentir desejo por alguém do mesmo sexo é sujo, feio e ruim.



A negação é a parte que pode durar mais no processo. “Tem gente que vai admitir isso somente quando é avô ou avó. Passa a vida negando, chega a casar por que acha que isso vai ‘sarar seu problema´.



Respeite seus sentimentos. Você pode ser um homossexual honesto ou desonesto. Como você pode ser um heterossexual honesto ou desonesto. Não é sua escolha sexual que vai fazer você uma pessoa melhor ou pior, mas ela pode ao menos definir se você será mais ou menos feliz.



Aceitar o que seus sentimentos falam e respeitar seu desejo é um bom começo para o autoconhecimento e, quem sabe, para a felicidade – ou, pelo menos, para uma vida menos frustrada.



Nenhum comentário:

Postar um comentário