sábado, setembro 12, 2020

Apenas um desabafo




Nestes tempos de pandemia, é difícil não ficar (ainda mais) infeliz. Eu tento conhecer pessoas pela internet. Mas... Ou a pessoa que eu me interessei não gosta de fazer sexo no primeiro encontro (ou... Não quer se encontrar com ninguém neste exato instante com medo de se infectar).


É frustrante! Conheci uma pessoa dias atrás. Mas perdi a paciência porque ela me achou "precipitado" porque eu queria fazer sexo em nosso primeiro encontro. Ela disse que "você diz que busca algo sério mas age da mesma forma que as pessoas que você tanto crítica"!




Não... Não mesmo! Existe uma diferença: Eu busco pessoas íntegras! Se eu quisesse promiscuidade, eu me encontraria com o primeiro que busca uma conversa tão descompromissada quanto a sua péssima aparência (ou o péssimo português com o qual ela se apresenta). Não nego que sou ansioso. 



E num momento em que busco carinho, não... NÃO quero mais esperar! NÃO quero mais ouvir um "não". E se "esperar a pandemia passar" parece um mantra aparentemente fácil de se falar, na verdade é um mantra difícil para mim. 

E isso esgota a paciência, a vivência, transformando o ato de viver em uma grande mediocridade. Pura e simples.

Esta não é uma declaração hostil contra ninguém em especial. Mas quem está triste não pode mais esperar. Existem coisas que a masturbação não supre. Como o fato de estar abraçado a um corpo que está ali contigo entendendo a sua ansiedade. 

E dizer que "preciso esperar", é tão aviltante para mim quanto oferecer um prato de comida a um famélico e dizer "espere".

Eu não esperaria... Não mesmo!!!

Enfim... Estou triste. Não quero mais esperar (como já esperei).
Com tudo isso, essas e outras circunstâncias tornaram este ano de 2020 para mim uma lembrança pavorosa e tétrica!

Por anonimo ( retirado da internet )

Nenhum comentário:

Postar um comentário