terça-feira, setembro 15, 2020

MINHA VIDA GAY

Matt Bomer faz revelação sobre ter saído do armário: “Perdi papéis, mas valeu a pena”.



A estrela de American Horror Story, Matt Bomer, revelou em entrevista que se assumir gay para o público lhe custou papéis em sua carreira, mas que no fim tudo valeu a pena pela sua felicidade.

O ator, que também estará no novo filme gay da Netflix, “The Boys In The Band”, se assumiu gay em 2012 publicamente, enquanto recebia um prêmio entregue por seu marido, pelo seu ativismo na luta contra o HIV / AIDS.

Em entrevista à revista Attitude, o ator confessou que há uma “certa troca” pra personalidades LGBT+ que revelam sua sexualidade ao público. “Estamos vivendo em uma época em que existem atores, atletas e figuras públicas que são abertamente gays e não têm medo de reconhecer isso, mas sem dúvida há uma troca, na minha experiência”, disse ele.

Bomer também explicou que para ele, sua honestidade consigo mesmo era mais importante do que se esconder do público. “Eu saí do armário em um momento em que ainda era muito arriscado fazer isso. Eu tinha um filme que estava pra estrear e uma série de televisão sendo lançada. Mas para mim era mais importante ser autêntico, tanto para minha família quanto para mim”, contou.

Estrela do rúgbi e do X Factor, Levi Davis vence “sensação de vergonha” e revela bissexualidade.



Em recente entrevista ao Mail on Sunday, Levi Davis, ex-jogador profissional de rúgbi do time Bath and England e competidor do reality ‘Celebrity X Factor‘, orgulhosamente assumiu sua bissexualidade depois de superar uma “sensação de vergonha” que o levou a ter problemas com álcool e afetar sua saúde mental.

Mesmo que essa seja a primeira vez que o atleta fala publicamente sobre o assunto, o atleta de 22 anos disse que seus ex-companheiros de equipe foram os primeiros a ficarem sabendo sobre a sua sexualidade. Segundo Davis, a revelação aconteceu uma conversa em um grupo de WhatsApp. “Olá, pessoal. Eu só quero te dizer algo que está me corroendo há quatro anos. Quero ser aberto e honesto com vocês, meninos, como amigos e companheiros de equipe. Eu sou bissexual. É algo que sei desde os 18 anos“, disse ele na época. “Mas nenhum de vocês está no meu radar … então está tudo tranquilo, ok?“, brincou.

Felizmente, todos os seus colegas jogadores o apoiaram. “E então eles começaram a falar mal de uma maneira bem-humorada, o que me deixou aliviado. Se eles tivessem sido muito sensíveis, eu teria ficado preocupado. Afinal, ainda sou um jogador de rúgbi”, explicou Davis. “Esconder quem você é pode matar você – e já matou pessoas”, acrescentou. Por fim, o ex-jogador afirmou: “Ainda não sei para onde vou, mas hoje posso andar de mãos dadas com quem eu quiser. Eu percebo, porém, que sou um pouco específico e difícil de categorizar: um profissional de rúgbi negro e bissexual“. Bem vindo ao vale, Davis!

Cartolouco, de A Fazenda 12, se assume bissexual.



No últmo domingo (13), durante o programa A Fazenda, da Record TV, o participante Lucas Cartolouco acabou surpreendendo os telespectadores com uma revelação sobre sua orientação sexual.

Na cozinha, durante um bate-papo com Stefani Bays, o rapaz contou que joga nos dois times, assim como a maquiadora. “Às vezes eu também jogo”, disparou Cartolouco. “Em dois times? Você é do mesmo time que eu? Você é grenal também?”, questionou a influenciadora, surpresa com a revelação. “Sou raramente grenal, mais Grêmio do que Inter”, respondeu o youtuber.

“Eu sou grenal, 50/50”, continuou Bays. “Às vezes eu quero um pouquinho de Inter”, continuou Cartolouco. Para não ter dúvidas sobre o assunto, Stefani decide ir direito ao assunto: “Nós estamos falando a mesma língua?”. E é aí, que Cartolouco se assume: “Sim, estamos falando da minha vida amorosa”, contou.

Vale lembrar que Cartolouco é o quarto integrante de A Fazenda 12, que assume sua bissexualidade. Stefani Bays, MC Mirella e Lucas Maciel também já haviam revelado anteriormente.

“O que vale é o amor”, diz sacerdote que realiza e defende casamento gay.


Religioso já realizou dois casamentos de casais homoafetivos 

Para muitos a religião e a homossexualidade não se correlatam em nenhuma hipótese, mas nem todos pensam assim. O reverendo Sergio Ferreira destaca que a essência do casamento deve ser o respeito mútuo, amor e fé, independentemente de gênero, bem como orientação sexual.

“Se os dois se amam e vem pedir a benção de Deus, mais direito tem eles de receber do que eu de dar”, diz o religioso. Ele compõe a diocese da Igreja Anglicana de Santos, no litoral de São Paulo.

“No passado, a igreja cristã já permitiu o extermínio dos índios, dos negros [com a escravidão] e agora permite o extermínio dos homossexuais. É preciso ter uma real conversão a Jesus Cristo, porque ele não prega o ódio. Por isso, não acreditamos que ser gay seja um pecado. Essa é a pessoa e temos que aceitá-la. Isso não te faz pior do que ninguém“, diz.

O líder católico ainda embasa a sua argumentação: “Primeiro porque sempre existiram casais homoafetivos e porque acredito ser importante ressaltarmos qualquer manifestação de amor, uma vez que essa é a mensagem principal de Jesus Cristo e estamos vivendo um momento de muito ódio”, ressalta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário