quinta-feira, setembro 10, 2020

NOTÍCIAS DO MUNDO GAY

Líder religioso que culpou gays por pandemia está com Covid-19.


Patriarca Filaret

Em meio à pandemia do coronavírus muitas absurdidades vêm sendo proferidas. Uma delas foi dita pelo patriarca Filaret, líder da igreja Ortodoxa da Ucrânia. Em março, após vários comentários homofóbicos, o religioso destacou: “punição pelos pecados dos homens e pela humanidade pecaminosa”.

Todavia, a própria igreja ressaltou, por meio de uma nota solene, que o patriarca testou positivo para a Covid-19 recentemente. As autoridades católicas ainda pediram oração para Filaret, e disseram que o seu estado é estável.

“Sua santidade está recebendo tratamento hospitalar. Sua condição de saúde é satisfatório. Pedimos orações por sua saúde e recuperação”, disse a nota, que logo repercutiu na imprensa local.

Na Ucrânia, a homossexualidade é legal desde 1992 e existe no país europeu algumas leis anti-discriminação, contudo, ainda há muito o que avançar quando o assunto é direitos e segurança para comunidade.

Presidente filipino perdoa fuzileiro naval americano que matou mulher trans estrangulada.



O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, concedeu “um perdão absoluto” um fuzileiro naval dos Estados Unidos condenado pelo assassinato de uma mulher trans em outubro de 2014. Joseph Scott Pemberton, de 25 anos, está preso desde o assassinato de Jennifer Laude, que ele conheceu em um bar local.

Segundo Joseph, ele conheceu Jennifer em um bar enquanto descansava de exercícios militares na cidade de Olongapo, no norte do país. Os dois, então, teriam seguido para um motel, local onde aconteceu o crime. O acusado conta que agiu em “legítima defesa” ao estrangular a jovem até a morte, que na época estava com apenas 26 anos, após descobrir que ela era transexual.

Um tribunal local decidiu na semana passada que Joseph poderia ser solto antes de cumprir sua pena devido ao seu bom comportamento, mas ainda aguardava na prisão um recurso. Agora, com o perdão do presidente, o assassino deve sair livremente da prisão, mesmo tendo cumprido apenas metade de sua sentença de dez anos.

Um advogado da família de Jennifer classificou o perdão de “revoltante” e disse que ele zomba dos sistemas judiciais e jurídicos das Filipinas. “Esta é outra injustiça, não apenas para Jennifer Laude e sua família, mas uma grave injustiça para o povo filipino”, disse a advogada da família de Laude, Virginia Suárez.

Homofóbicos atacam casal gay que andava de mãos dadas.



Um casal gay do Canadá, acabou sofrendo homofobia de três indivíduos, enquanto caminhavam pelas ruas de mãos dadas. De acordo com a polícia local, o trio agrediu verbalmente e fisicamente o casal, e depois arrastaram um deles com o carro.

Eric Artindale e Roarke McCooeye, ambos de 21 anos, e James Ley, de 23 anos, foram indiciados por agressão, pelos ataques ao casal gay.

Segundo testemunhas, os três suspeitos passavam de carro pelo local quando viram o casal caminhando à beira da praia na cidade de Orillia, no Canadá, e iniciaram os ataques homofóbicos às vítimas. Eles chegaram a atirar objetos contra o casal, por se incomodarem com a presença de um casal homossexual no local.

Quando uma das vítimas decidiu enfrentar o trio de homofóbicos, o motorista arrancou com o veículo arrastando o rapaz pelo lado de fora. De acordo com a ocorrência, o veículo andou cerca de 25 metros antes de parar. A vítima, porém, não teve ferimentos graves. Os três suspeitos já foram soltos e aguardam julgamento em liberdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário