segunda-feira, setembro 07, 2020

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Ministro polonês diz que quer a Polônia longe da “ideologia LGBT”.



O clima está cada vez mais complicado para a diversidade da Polônia. O governo repudia qualquer pauta favorável à comunidade LGBT e ainda a categoriza como “pior que o comunismo”.

“Nossa constituição afirma explicitamente que a família é a união de uma mulher e um homem”, afirmou Janusz Kowalski, Ministro de Estado. “Todas as ideologias de esquerda que atingem a família tradicional e promovem relações como um homem mais um homem mais uma criança são inconsistentes com a constituição polonesa e a herança cultural“.

Por meio do Twitter, ele acrescenta: “Não há base para a discriminação com base na cor da pele, religião ou preferências sexuais, mas outra coisa é a afirmação e imposição de um modelo em que se diz que há 56 gêneros e possamos escolher nossas preferências a partir deles. Isso é loucura“.

Ainda, com a ambição de reverter a orientação sexual de LGBTs, uma igreja da Polônia quer incentivar o tratamento psicoterápico para conversão da sexualidade. Segundo as autoridades católicas, LGBTs devem retomar à orientação natural.

Manifestantes se beijam em protesto contra a política ambiental do governo Bolsonaro.


Michel Platini e o companheiro Rafael Lira durante manifestação contra Bolsonaro e pela Amazônia.

Ato aconteceu na manhã deste sábado, 5, Dia da Amazônia, em Brasília.

Manifestantes se beijam durante ato na manhã deste sábado (5/9), Dia da Amazônia, em Brasília, para protestar contra a política ambiental do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“De que lado você está: Amazônia ou Bolsonaro?”, questionam cerca de 20 manifestantes, entre o Congresso Nacional e o Palácio do Planalto. O grupo levantou um boneco de ar referente a Bolsonaro, que aparece com uma gravata com as cores da bandeira dos Estados Unidos e uma faixa de presidente em forma de motosserra.

Crimes contra LGBTs dobram em 2020.



Mato Grosso registrou, entre janeiro e agosto deste ano, 160 boletins de ocorrência de crimes contra LGBTs. Em comparação com o ano passado, o número teve um crescimento expressivo, visto que em 2019 foram 77. Os dados são do Grupo Estadual de Combate aos Crimes de Homofobia (GECCH).

“A violência contra o público LGBT sempre existiu, no entanto, ela foi muito tempo silenciada. Somente no ano passado tivemos uma mudança significativa no aspecto jurídico deste tipo de crime com a punição prevista na Lei de Racismo. Isso contribuiu muito com o aumento de denúncias, já que as pessoas se sentem mais encorajadas e respaldadas pela lei”, pontuou o secretário do GECCH.

Segundo a visão do tenente-coronel PM Ricardo Bueno, as denúncias podem ter aumentado, por isso a diferença discrepante. Além do mais, com o assunto vindo cada vez mais à tona, LGBTs estão mais conscientes de seus direitos.

Em tempo – Lembrando que a LGBTfobia é o crime cuja motivação se dá em função da orientação sexual e/ou identidade de gênero do sujeito. Sendo assim, um furto simples, por exemplo, por mais que um LGBT seja a vítima, não deve estar no rol de crimes de LGBTfobia.

Justiça nega pedido do MP para proibir casamento gay: “É de se lamentar”.



O Ministério Público do estado (MP-SC) teve seu pedido recusado pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC) ao tentar proibir um casamento gay. O MP invocou argumentos como a falta de respaldo legal para concretização do matrimônio.

Entretanto, o desembargador Jorge Luis Costa destacou que há aparato legítimo para executar o enlace, visto que o Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu em 2011 a união estável entre casais do mesmo sexo. O magistrado ressaltou, também, que a postura do MP é lamentável, pois corrobora recursos da mesma natureza.

“É de se lamentar que a posição isolada de um integrante do Ministério Público de primeiro grau fomente repetidos recursos atinentes ao mesmo tema, sendo, aliás, contrariado por seus próprios pares nesta instância recursal. A pletora de processos atualmente existente não é, data vênia, compatível com tal proceder”, começou.

“Respeita-se, por óbvio, sua posição, por mais isolada que o seja, mas melhor seria que ressalvasse seu entendimento pessoal, curvando-se ao entendimento já assentado nesta e nas demais Cortes Superiores”, disse o magistrado.

Instagram se desculpa por censurar foto com beijo gay.



Foto do beijo entre Rafael Lugão e Allan Caetano Ramos que foi censurada pelo Instagram.

Publicação tinha sido excluída da rede social por violar "as diretrizes da comunidade".

O professor Rafael Lugão postou em seu perfil no Instagram uma foto beijando o namorado, o conceituado advogado Allan Caetano Ramos, só que a rede social excluiu o registro alegando que a foto viola “as diretrizes da comunidade”.

Rafael fez um poste no Twitter reclamando da censura feita pelo Instagram, que logo viralizou.

Porém, ontem, a rede social esclareceu que foi um erro e pediu desculpas, além restaurar a publicação. Em nota, a plataforma explicou o seguinte: “que é uma comunidade global e diversa” e que busca “proporcionar um ambiente onde todos possam expressar suas identidades de forma livre e autêntica.” Ainda concluiu: “Não toleramos nenhum tipo de discriminação no Instagram”. Melhor assim.

Garoto de programa é preso após matar cliente por discordar do valor pago.



Um garoto de programa foi preso acusado de matar um cliente em Queimados, na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. Segundo informações do jornal Extra, o crime aconteceu após os dois se desentenderam pelo valor cobrado pelo encontro.

De acordo com a publicação, Anderson de Almeida Paulo, de 38 anos, teria se encontrado com o garoto de programa Paulo Vitor de Oliveira Gomes, de 34 anos, no Centro de Queimados, depois de uma noite de bebedeira com amigos. Após se relacionarem sexualmente, eles não teriam chegado a um acordo sobre o valor cobrado pelo programa. Durante a discussão, Paulo sacou uma arma e atirou contra o cliente, que foi encontrado morto no carro. Em seguida, o garoto de programa roubou os pertences da vítima e fugiu. Segundo a publicação, a vítima e o autor já se conheciam e costumavam ter relações sexuais em troca de dinheiro.

De acordo com a DHBF, o corpo da vítima, que era estudante de odontologia, foi encontrado dentro do seu próprio carro, em frente a um campo de futebol, a cerca de 50 metros da casa do suspeito. Paulo Vítor foi preso dentro de casa. “Ele negou ter matado a vítima, embora tenha relatado um pequeno desentendimento pelo valor do programa. As investigações continuam para se chegar a motivação exata do fato”, disse o Delegado Leonardo Costa, da DHBF, que investiga o caso, ao Extra.

Homem atira em namorado de mulher trans após ataque de transfóbico.



Um jovem de 20 anos foi baleado, em Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na noite desta quarta-feira (02/09), depois que sua namorado, uma mulher trans, foi vítima de transfobia enquanto passeava com o namorado.

Segundo o G1, a jovem contou aos policiais que passava por uma rua do bairro Serra Dourada quando um homem fez uma piada transfóbica sobre ela. De acordo com a PM, o companheiro, ao saber o que havia acontecido, foi ao local onde o homem trabalha e o agrediu.

Mais tarde, na mesma rua, o jovem foi atingido pelos disparos. Ele foi socorrido e levado para o hospital em estado grave. Segundo a publicação, o suspeito dos tiros estava em uma moto pilotada por outro rapaz. Ninguém foi preso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário