terça-feira, outubro 13, 2020

MINHA VIDA GAY

 Primeiro jogador de rúgbi profissional assumidamente gay do Reino Unido anuncia aposentadoria.



Primeiro jogador de rúgbi profissional assumidamente gay do Reino Unido anuncia aposentadoria.

Keegan Hirst, que fez história como o primeiro jogador de rúgbi profissional assumidamente gay do Reino Unido, definiu a data de sua aposentadoria.

Hirst se juntou à liga profissional em 2008, quando conseguiu uma vaga jogando pelo Bradford Bulls. Ele circulou por toda a liga desde então, conseguindo passagens em clubes como o Dewberry Rams, Hunslet Hawks, Featherstone Rovers e Wakefield Trinity. 

“Portanto, decidi me aposentar da liga de rugby, o jogo que faz parte da minha vida há 20 anos”, disse o jogador de 32 anos em um comunicado postado no Twitter . “É com um toque de tristeza, um inferno de muitas lembranças e um inferno de muita gratidão que me despeço.”

“Faça o que você ama enquanto puder, mas não faça isso por um senso de obrigação ou por agradar a outra pessoa. Ninguém se beneficia disso. Confie em mim”, ele continua. “Seja corajoso, seja ousado. Abrace a mudança e vá em frente. Qual é o pior que poderia acontecer?“

Em 2015, Hirst se tornou o primeiro jogador profissional da liga britânica de rugby a se declarar gay. Antes de se assumir, ele havia se casado e divorciado de uma mulher. Eles têm dois filhos juntos.

“Sou gay desde criança, eu sempre soube” declara ator da Netflix.


Leandro Gomez, ator da série “O Crush Perfeito”, da plataforma de streaming da Netflix, falou sobre fatos que compuseram sua infância e abriu o jogo sobre sua sexualidade. Segundo o ator, ele sempre soube que gostava de meninos.

“Já vi muitas histórias de garotos que já deixaram de dançar ou seguir um sonho por bloqueio dos pais, por dizerem que era coisa de menina. Mas eu tive uma infância muito feliz e sempre soube da minha sexualidade. Não tinha essa de me fazer parar de brincar com coisas consideradas de meninas. Quando assisti o vídeo eu percebi como nossas histórias eram parecidas, temos uma família que nos ama como somos”, relata Leandro, aludindo ao vídeo com o pequeno londrino Bobby Ray Faulkner, de 5 anos, fã de Little Mix.


“Ter o apoio dos meus pais foi algo extraordinário, me ajudou a entender muita coisa. Acredito que nunca estive no armário, sempre soube que gostava de meninos”, destacou o famoso.

Acerca de suas fotos infantis, Gomez ressaltou: “Eu ja era gay desde sempre, gente. Essas fotos comprovam isso”, brinca. Ainda, recentemente destacou que falta representatividade nas telas e, para ajudar a mudar isso, recriou algumas capas de filmes clássicos LGBT+.

Conheça Linus Lewandowski, o campeão de natação que vem lutando contra a opressão LGBTQ+ na Polônia.


Enquanto a opressão e o assédio contra pessoas LGBTQ no Leste Europeu continuam, um homem tornou a união da comunidade arco-íris e a luta contra as forças do homofóbicos sua prioridade. Seu nome é Linus Lewandowski, de apenas 28 anos.

Segundo o portal Queerty, o engenheiro de software e campeão de natação já experimentou muito da homofobia. Dois anos atrás, ele saiu do armário. No Natal passado, seu próprio pai o deserdou por fazer isso. “Ele disse que eu o odiava”, disse Lewandowski ao The Pledge Times . “Ele assiste à televisão estatal todos os dias. Acho que essa é a razão de sua atitude. Ele não vai mais falar comigo“, afirmou.

Como acontece com grande parte da Europa Oriental, a Polônia lançou uma campanha chocante de homofobia nos últimos anos. LGBTs poloneses não gozam do direito de se casar, enfrentam discriminação aberta em matéria de moradia e emprego e muitas vezes são alvos de ataques violentos. A pedido de líderes religiosos, o governo está considerando abrir clínicas de “cura gay“, enquanto uma série de bairros e cidades estabeleceram “Zonas Livres LGBT ” para alertar que eles não são bem-vindos nas áreas. Uma pesquisa feita em 2019 revelou que a maioria dos homens poloneses com menos de 40 anos acreditam que a homossexualidade é a “maior ameaça que enfrentam no século 21“.

Para Lewandowski – que foi vítima de vários crimes de ódio, bem como de prisões por participar de manifestações pró-LGBTQ+ – a opressão contínua de pessoas LGBTs se tornou um grito de guerra. Na primavera passada, ele fundou o Homokomando, um grupo esportivo para nadadores assumidos. Todas as semanas, o grupo faz corrida junto e tem acesso a uma academia. Lewandowski também iniciou uma busca por um instrutor de autodefesa para treinar membros do clube.

A criação do Homokomando deu a Lewandowski um novo propósito ao provar que as pessoas LGBTQ+ não ameaçam a sociedade polonesa. Isso também levou Lewandowski a buscar caminhos adicionais para uma mudança positiva. Este ano, ele anunciou que concorrerá a um cargo nas Eleições Parlamentares da Polônia, que acontece daqui a três anos. “Se o governo atual cair, provavelmente obteremos os direitos pelos quais temos lutado”, disse o atleta ao The Daily Beast. “Eu só queria poder me casar com meu namorado. Eu gostaria de viver uma vida normal em paz“.

Zachary Quinto revela ter se assumido após descobrir que adolescentes LGBTs estavam se suicidando.


O ator Zachary Quinto revelou em entrevista à revista Virety, o motivo de ter se assumido homossexual publicamente após anos negando o fato. De acordo com o artista, o número de suicídios entre adolescentes LGBTs fez com que ele tomasse iniciativa para falar sobre o assunto.

“Havia uma onda de suicídios de adolescentes acontecendo. Apenas senti que tinha a obrigação (de fazer isso) naquele ponto”, contou o famoso que se assumiu publicamente em 2011.

Zachary também critica duramente seu comportamento antes de se assumir, afirmando que levava uma vida que ele tinha criado de maneira falsa. “Senti que estava prejudicando ativamente um grupo de jovens que poderia se beneficiar com a escolha de se assumir”, contou.

Recentemente, o ator de 43 anos atuou no filme “The Boys in the Band“, drama gay lançado no último mês pela plataforma de streaming Netflix.

Nenhum comentário:

Postar um comentário