quinta-feira, outubro 01, 2020

NOTÍCIAS DO MUNDO GAY

 Japan Airlines deixará de usar “senhoras e senhores” e vai adotar termos de gênero neutro.

A Japan Airlines (JAL) anunciou que irá deixar de usar a expressão em inglês “senhoras e senhores” durante seus voos a partir de 1 de outubro. A ideia é saudar os passageiros apenas com cumprimentos de gênero neutro como “bom dia” ou “boa noite”, promovendo formas de inclusão de gênero aos tripulantes.

Segundo informou a mídia local, “Atenção a todos os passageiros” e “Bom dia a todos” estarão entre os novos termos adotados. “Aspiramos ser uma empresa onde possamos criar uma atmosfera positiva e tratar a todos, incluindo nossos clientes, com respeito”, disse à Reuters o porta-voz da Japan Airlines, Mark Morimoto. “Temos o compromisso de não discriminar com base em gênero, idade, nacionalidade, raça, etnia, religião, deficiência, orientação sexual, identidade de gênero ou outros atributos pessoais”.

No ano passado, a Japan Airlines também alterou os seus regulamentos para que os casais do mesmo sexo possam beneficiar das mesmas taxas preferenciais que as famílias heterossexuais. Além disso, uma das medidas recentes tomadas pela empresa foi dar às aeromoças a possibilidade de usarem calças ao invés de saias e ficarem mais confortáveis durante o período de trabalho.

Homem processa banco de esperma após descobrir que sua doação foi dada a gays: “Me preocupo com as crianças”.

Neil Gaskell, de 49 anos, processou uma clínica de fertilização in vitro após saber que seu esperma foi doado para casais gays e mães solos. Segundo informações do Sunday Mirror, a doação resultou na concepção de 13 bebês, sendo quatro filhos de casais heterossexuais.

Mesmo afirmando que crianças deveriam ser criadas por uma mãe e um pai, Neil insiste que não se trata de intolerância. “Eu aceito que algumas pessoas vão achar isso desconfortável, mas eu queria que qualquer filho nascido do meu esperma tivesse mãe e pai. Minha preocupação é com as crianças”, afirmou ele, que começou a doar para a clínica em 2010.

Os médicos da clínica observaram que o esperma de Gaskell possui uma “motilidade excepcionalmente alta”, tornando-o um doador ideal. A clínica então ofereceu um desconto para o tratamento de Gaskell e sua esposa, caso ele optasse por doar mais esperma. Gaskell fez isso com uma condição: ele não queria que seu esperma fosse dado a nenhum casal gay. Para isso, ele  preencheu um formulário de consentimento no qual especificava que seu esperma “não era para casais do mesmo sexo”.

Seis anos depois, ele foi contatado pela clínica de fertilidade que lhe disse que alguns erros poderiam ter sido cometidos. Ao saber que a clínica agiu contra a sua vontade, ele decidiu entrar com o processo. Gaskell afirma que a revelação destruiu seu casamento; ele e sua ex-esposa se separaram após receber a notícia. Depois de quatro anos, Gaskell venceu a batalha legal contra a clínica Fertilidade CARE, que resultou em seu pagamento esta semana.

“Eu gostaria de voltar no tempo e desejar que isso nunca tivesse acontecido, mas agora o mais importante é como essas crianças se sentem”, disse Gaskell sobre sua vitória na corte. “Se eles tiveram uma boa educação, seria música para meus ouvidos. Mas se eles passaram por um momento difícil, seria de partir o coração”.

Mulher agride casal gay: “Homem enfiando no c* do outro não é de Deus”.

Um vídeo no qual uma mulher profere insultos hostis contra um casal gay viralizou na internet. Segundo a descrição do registro, que logo repercutiu na web, o casal foi agredido em uma clínica veterinária em Birigui – SP.

“Um casal gay foi agredido numa clínica veterinária em Birigui SP, por essa senhora extremamente arrogante e desrespeitosa, que se sentiu no direito de “opiniar” na relação dos dois”, diz a legenda do post.

No vídeo, a mulher, que teve um ataque colérico, fica indignada com o casal e destaca que tal conduta não provém de Deus. “Homem enfiando assim… o pau no c* do outro?! Que isso! (…) Estou falando para você que o negócio é homem com mulher, não é homem com homem, nem mulher com mulher. Você tá ouvindo?! Isso não é de Deus! Isso não é de Deus! Isso não é de Deus! Isso não é de Deus!”, disse ela, aos gritos.

Segundo o GayBlog, o casal registrou boletim de ocorrência, usando como respaldo as imagens do momento das agressões. Em tempo – Para quem ainda não sabe, a LGBTfobia foi enquadrada como crime de racismo em decisão majoritária ano passado, no STF.

Travesti é assaltada a mão armada por cliente após programa sexual.

Uma travesti de 26 anos foi vítima de assalto, em Presidente Prudente, após realizar programa com um cliente. Segundo o G1, a jovem, que não teve a identidade revelada, compareceu à Delegacia Participativa da Polícia Civil na última quarta-feira (23/09) para denunciar o caso.

A vítima conta estava trabalhando quando foi abordada por um cliente, que estava em um carro. O homem solicitou-lhe um programa sexual, a travesti entrou no carro e ambos seguiram até uma área aberta, que fica nas proximidades, onde o serviço foi executado. No entanto, após o programa, fora do carro, o cliente mostrou à travesti uma arma e anunciou o assalto. A vítima esclareceu à Polícia Civil que não conhecia o assaltante.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, o criminoso pegou a bolsa da vítima e saiu do local com o veículo, deixando a travesti para trás. Ao fugir com a bolsa, o ladrão roubou carteira, documento pessoal, cartão de crédito, uma máquina, telefone celular e R$ 200 em dinheiro da vítima. Ninguém foi preso e o caso é investigado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário