terça-feira, dezembro 01, 2020

MINHA VIDA GAY

 


Ator de “Star Trek” revela que foi expulso de casa e precisou morar em carro quando seu pai descobriu que ele é gay.



Conhecido por dar vida ao personagem Hugh Culber em Star Trek: Discovery, o ator Wilson Cruz, de 46 anos, lembrou quando foi expulso de casa pelo próprio pai em plena véspera de Natal após ele descobrir a homossexualidade do filho.

Em entrevista ao podcast At Home with the Creative Coalition, Cruz conta que decidiu assumir para seus pais depois de conseguir um papel de destaque como um jovem personagem gay na sitcom adolescente “My So-Called Life“, conhecido no Brasil como “Minha Vida de Cão“. “Eu já tinha me assumido no meu círculo íntimo de amigos, para o meu irmão mais novo… só faltavam meus pais saberem. Eles foram os últimos a ficarem sabendo”, explica o ator. “Então, eu não tinha contato a eles e fui escalado para ‘Minha vida de Cão’. Quando finalmente consegui o papel, achei que era hora de contar para toda a família”, continuou.

“Fiz um acordo com o universo: da próxima vez que um deles me perguntar, eu irei falar a verdade. Aí que minha mãe perguntou um dia, eu respondi e ela teve um colapso de mãe católica latina e depois acabou superando”, contou ele. “Aí meu pai me perguntou na véspera de Natal, alguns meses depois de minha mãe já saber e ter lidado com a situação… tínhamos toda a nossa família lá, e meu pai me perguntou por que eu não trouxe uma menina. Eu trouxe meu melhor amigo do colégio, um cara. Meu pai me perguntou e eu respondi honestamente, e foi então que ele me expulsou de casa.”

Sem ter onde morar, o ator foi obrigado a dormir em seu próprio carro durante meses. “[Fiz] uma combinação de ficar com amigos e ficar no meu carro e fazer o que eu tinha que fazer para sobreviver por três meses até ganhar meus primeiros salários, e eu fiz“, lembra Cruz. “Meu pai e eu não nos falamos por um ano, e naquele ano fizemos 18 episódios, e um desses episódios foi sobre a própria situação do meu personagem, em que ele foi expulso de casa por ser gay. Sem que eu soubesse, meu pai assistiu àquele episódio quando foi ao ar e, conforme os créditos iam passando, ele me ligou e disse: ‘Acho que é hora de conversarmos’”.

“Esse foi o início de um relacionamento real com meu pai, e tudo aconteceu por causa de um programa em que tantas pessoas ainda vêm até mim e dizem:‘ Esse programa mudou minha vida ’. Eu digo,‘ Eu também ’. Isso me deu meu pai, me deu minha família de volta“, concluiu o ator.

Nelson Piquet diz que Ayrton Senna era gay e que aparecia com mulheres de fachada para enganar a mídia.



O ex-piloto Nelson Piquet resolveu revisitar uma polêmica do passado e abrir o verbo mais uma vez sobre a sexualidade do ídolo Ayrton Senna, morto em 1994, e que durante antes foi visto como seu rival na Formula 1!

Tudo começou lá nos anos 1980, quando Piquet soltou um ‘shade‘ em entrevista ao Jornal do Brasil, pedindo pro jornalista perguntar pro Senna porque ele não gostava de mulher. O assunto voltou à tona em entrevista ao canal Rap 77 no YouTube. Segundo Piquet, Senna era gay e se casou com mulheres para enganar a mídia.

Confira a entrevista de Piquet  na íntegra



Senna foi casado com Lilian de Vasconcellos, entre 1981 e 1983, e, de acordo com Piquet, a união foi anulada por não ter sido consumada. Após repercussão da entrevista, a ex-mulher do ídolo desmentiu Piquet no programa “Balanço Geral”, da Record TV, nesta sexta (27/11).

Mas Piquet não parou por aí. “O Senna passou quase três anos na Fórmula 1 e ele não tinha nenhuma namorada. Tinha um cara chamado Junior que vivia do lado dele e aí, o pessoal contou a história toda”, afirmou.

“E aí, você vê, ele arranjou namorada, a Galisteu, a Xuxa, isso e aquilo… foi mostrar que era macho. Agora a história não é bem assim. Hoje em dia é a coisa mais normal do mundo. Naquela época não era”, finalizou Piquet.

Adriane Galisteu não deixou barato e mandou reposta via redes sociais. “Você não perde a oportunidade de ser inadequado, né? Essa história não é sua. Vergonha. Porque você não fala um pouco da sua vida, das coisas que você está fazendo, hein, Nelson? Não tem cabimento você falar da vida do Ayrton”.

Carioca sofre acidente mas não perde o clique pras redes sociais: “Quem disse que gay não pode ser atropelado?”



O que você faria se tivesse acabado de ser atropelado?! Para o carioca Caio, que responde pelo usuário do @thomcght no Twitter, não teve tempo ruim! Mesmo acidentado ele tratou de tirar várias selfies e divulgar tudo nas redes sociais. “Quem disse que gay não pode ser atropelado?!”, escreveu na legenda. E ainda completou: “Estou bem não foi grave”. Ainda bem, né?! O importante é não perder a pose! =D



Nenhum comentário:

Postar um comentário