sábado, janeiro 16, 2021

Meu colega de escola

 Olá boa tarde! Como estão? Quero contar a vocês minha história com um amigo de escola. 


Seu nome era Matías e ele era o atleta típico de todas as séries. Olhos verdes, corpo marcado e cabelos cacheados. Nós nos conhecíamos desde os 3 anos de idade. Éramos amigos íntimos. Aos 17 anos estávamos prestes a terminar a escola e os hormônios estavam soltos. 




Eu já havia me aceito e saído do armário. Felizmente não tive problemas nem sofri assédio ou abuso. Um dia, estávamos na minha casa com Matías, conversando sobre sua namorada. 

Eu me lembro dele me dizendo que sua namorada não queria fazer sexo a semana toda, uma vez por semana estava tudo bem e ele precisava de mais porque ele ficava muito animado. 

Meu conselho foi que tocasse para baixar e se ele precisasse de ajuda me ligaria (eu falei de brincadeira, mas ...) 

Matías continuou falando e dando dicas sobre masturbação: "É melhor se alguém fizer isso com você" "Minha namorada não sabe me encoraja a chupar. " Sem dúvida, eu disse: “Eu posso te chupar se você quiser.” 

E foi a primeira vez que aconteceu, no meu quarto ...




A mesma coisa aconteceu naquela semana, mas a que mais me lembro foi na escola. Estávamos no tempo da História e ele pediu licença para ir ao banheiro e em poucos minutos recebi um SMS:

 "Venha ao banheiro". Imediatamente pedi licença para ir e fui ao banheiro, lembro que era uma sala de azulejos azuis, com portas privativas de madeira preta. Em uma delas, Mati estava de uniforme (camisa branca, gravata azul folgada e calça jeans surrada). 



Ele se tocava e disse: "Preciso da sua ajuda". Olhei para o pênis dele, estava muito duro, era grande, a cabeça estava muito vermelha. . Ajoelhei-me e comecei a chupar lentamente, corri minha língua sobre ela enquanto minhas mãos apertavam suas nádegas. 

Mati começou a flexionar as pernas e gemeu, com uma das mãos ele estava agarrando meu cabelo, olhei para ele enquanto  continuava chupando e ele me olhava nos olhos. 




Eu o chupei sem parar, rápido, lento e ele se encostou na parede até que acabou. Ficamos nos olhando nos olhos enquanto ele passava seu pênis duro e cremoso em meus lábios ...

Ele se limpou e foi embora ... Sem olhar para mim ...
Fiquei alguns minutos sozinho, me toquei pensando no que aconteceu ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário