quinta-feira, janeiro 07, 2021

NOTÍCIAS DO MUNDO GAY

 Grécia reorganiza governo e nomeia ministro abertamente homossexual.



Nicholas Yatromanolakis é o novo ministro adjunto da Cultura, tendo sido promovido da posição de secretário geral no ministério.

O governo grego de centro-direita nomeou pela primeira-vez, esta segunda-feira, um homem abertamente homossexual para ministro numa remodelação governamental. Nicholas Yatromanolakis, de 44 anos, é o novo ministro adjunto da Cultura, conta a Associated Press, tendo sido promovido da posição de secretário geral no ministério.

Nomeou ainda para ministro do Interior o ex-membro da extrema direita Makis Voridis, que deixou a pasta da Agricultura. Makis Voridis fundou, em 1994, o partido extremista Frente Helénica, cujo slogan era "cartão vermelho para migrantes ilegais".

Além dessa mudança, Sofia Voultepsi, ex-jornalista e deputada do partido conservador Nova Democracia desde 2004, conhecida pelas suas posições populistas e pela sua franqueza nas participações televisivas, foi nomeada ministra adjunta para a integração de refugiados.

A Grécia está a recuperar do impacto da pandemia, que causou um aumento nas mortes no outono e contraíu o PIB de 2020 em 10,5%. O governo manteve os ministros da Saúde e das Finanças e a maioria das outras posições na reorganização.

Embarcação onde acontecia festa exclusiva para gays naufraga com 60 convidados: “Foi como o Titanic”.



No México, uma celebração de Réveillon exclusiva para gays não terminou bem e foi por água abaixo! No último dia 31, por volta das 17h, um barco do tipo catamarã naufragou nas praias do município de Cabo Corrientes quando voltava para Puerto Vallarta com cerca de 60 turistas, que precisaram nadar para salvar suas vidas.

Segundo informações da mídia local, a embarcação naufragou após uma falha mecânica. A proa (parte dianteira) do barco começou a afundar, o que fez entrar água na casa das máquinas e parar o motor. Emilio Blanco, um turista de Chicago, Illinois, compartilhou fotos do desastre nas redes sociais e disse: “Foi como o Titanic, aconteceu tudo lentamente“. “Acho que a tripulação simplesmente não sabia manobrar muito bem a embarcação, o mar não estava muito agitado e não havia muito vento”, explicou o americano.

Os pequenos barcos que cruzaram a área, ao perceber o incidente, se aproximaram para prestar socorro à população. “Eu vi pelo menos 10 pequenos barcos vindo para ajudar, eu pulei em um barco particular cujos proprietários foram espertos o suficiente para enviar seu capitão para ajudar“, disse Blanco. “Foi uma situação bastante assustadora!“

A embarcação pertencia ao grupo PV Delice Party Cruises, famosa por organizar cruzeiros exclusivo para gays. Open bar, o ingresso para curtir o evento custava US$ 150 (cerca de R$ 790). Segundo relatório das autoridades locais, não foi necessário um maior atendimento médico aos afetados, pois a experiência foi apenas um grande susto.

Entra em vigor lei que pune discriminação contra LGBTs em Rio Branco.



Projeto foi aprovado pelos vereadores em dezembro e sancionada pela ex-prefeita Socorro Neri.

Entrou em vigor nesta terça-feira (5), em Rio Branco, a lei que pune pessoas e estabelecimentos por discriminação contra lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBTs). A pena vai de advertência a multa, podendo chegar, no caso de empreendimentos, à suspensão de atividades e cassação de alvarás de funcionamento.

De autoria do ex-vereador Jakson Ramos (PT), a legislação de número 2.389/2020 foi aprovada pela Câmara Municipal e sancionada pela ex-prefeita Socorro Neri (PSB) em dezembro do ano passado.

A lei considera como ato discriminatório a violência física em razão da orientação sexual ou identidade de gênero e a proibição do ingresso ou da permanência desse grupo em qualquer ambiente ou estabelecimento público ou privado.

Além disso, a prática de atendimento selecionado ou a cobrança a mais por serviços também configura crime, bem como o impedimento de locação, compra ou aquisição de bens móveis ou imóveis.

Representa ainda infração a restrição de acesso a transportes públicos, como ônibus, táxis e similares, ou a hotéis, motéis e pensões. Recusar, negar, impedir ou dificultar a inscrição ou ingresso de aluno LGBT em estabelecimento de ensino público ou privado de qualquer nível também é proibido nos termos da lei.

Por fim, haverá punição a quem publicar, em meios de comunicação ou redes sociais, conteúdos que incitem ou induzam a violência e o preconceito contra lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais.

“Nosso mandato trabalhou ao longo desses quatro anos para dar voz às minorias e com a comunidade LGBTQIA+ não seria diferente. O que esperamos com essa lei é assegurar que Rio Branco seja exemplo para o nosso país – que é um dos mais perigosos para este grupo – um lugar onde todos tenham o pleno direito à liberdade de expressão e estejam amparados para que não ocorram mais casos de discriminação, que muitas vezes levam à morte pessoas inocentes”, disse o ex-vereador Jakson Ramos.

O também médico comenta que perdeu uma prima, Fernanda Machado da Silva, para a LGBTfobia. Ela foi assassinada cruelmente com apenas 27 anos de idade. “É importante que a comunidade LGBTQIA+ se sinta segura e esta lei vem justamente para garantir isso”, finalizou Ramos.

A regulamentação da legislação, como a definição dos valores das multas, por exemplo, ficará a cargo da atual e recém-empossada gestão, que deverá fazê-lo em até 90 dias.

Primeira Casa de Acolhimento em Alagoas para população LGBTQIA+ é inaugurada.



O Centro fica no bairro do Clima Bom, em Maceió, e vai ofertar assistência como serviços médicos, jurídicos e de educação.

entro de Acolhimento Ezequias Rocha Rego (CAERR) para a população LGBTQIA+ foi inaugurado na tarde desta terça-feira (5). A instituição, que é a primeira Casa de Acolhimento de Alagoas para pessoas LGBTQIA+, fica na Rua Supervisor Ivaldo Ferino, nº 413, no Clima Bom, em Maceió, e os atendimentos de assistência social começam a ser realizados a partir de quarta (6).

O horário de atendimento é das 9h às 17h, de segunda a sábado. Antes de ser atendido, é preciso fazer agendamento pelas redes sociais do CAERR ou pelo número 82 9 8158-3098 ou ainda indo à sede.

Depois do agendamento, será feita uma triagem para avaliar se a pessoa precisa ser moradora do centro ou se só necessita das atividades de assistência social como serviços médicos, cursos, aulas de línguas, reforço escolar, cursos preparatório para concursos, orientação jurídica, assistência psicológica e outros serviços.

O nome do centro foi escolhido em homenagem ao militante do Grupo Gay de Alagoas (GGAL), o professor Ezequias Rocha Rego, assassinado em 2011, no bairro de Jacarecica, em Maceió.

Empresa de cosméticos é condenada a indenizar trans por campanha transfóbica no Dia das Mulheres.





A empresa de cosméticos Pedaços de Amor foi condenada a pagar indenização de R$ 5 mil por danos morais a uma mulher transexual devido a uma campanha publicitária feita em comemoração ao Dia das Mulheres de 2017. A campanha transfóbica foi exibida em outdoors no ABC paulista, além de ser divulgada nas redes sociais da empresa.

Na ocasião, a peça publicitária mostrava uma mulher trans urinando em um mictório, junto com o slogan ‘ Pirataria é crime! ’. Dessa maneira, uma mulher transexual que viu a campanha nas redes sociais se sentiu ofendida e entrou com uma ação contra a empresa. A autora do processo classifica a propaganda como ‘ discriminatória, preconceituosa, pejorativa ’ e responsável por ‘incitar o ódio’ contra a população trans.

Em sua decisão, o juiz Gustavo Henrique Bretas Marzagão, da 35º Vara Cível de São Paulo afirmou que a ação extrapola os limites da liberdade de expressão. “Ao afirmar que pirataria é crime e usar a imagem de um transexual para ilustrar a falsidade, a ré claramente atribui-lhe os predicados de inautêntico, espúrio e vicioso, o que, além de ofensivo, evidentemente não corresponde à realidade porque o transexual, longe de uma ‘contrafação’, é uma pessoa como as demais, com virtudes e defeitos, direitos e obrigações, nos termos do art. 5º da CF, que prevê a igualdade de todos sem distinção de qualquer natureza“, relata um trecho do despacho.

Barbaridade! Adolescente trans de 13 anos é espancada até a morte no Ceará.



O assassinato de uma adolescente trans de 13 anos chocou moradores da cidade de Camocim, no Ceará. Segundo informações do jornal O Povo, a vítima, identificada como Keron Ravach, foi espancada até a morte. O crime aconteceu na madrugada de segunda-feira (04/01).

O suspeito do crime é um adolescente de 17 anos, que foi apreendido 21 horas depois do crime. O titular da Delegacia de Camocim, delegado Herbert Ponte, disse o garoto confessou o crime e afirmou que se encontrou com a vítima para fazer um programa sexual. No entanto, houve um desentendimento quanto ao pagamento dos valores e ele matou Keron. As agressões foram a facadas, pauladas, socos e chutes. “Ele matou a criança a faca, pedrada. Um crime bárbaro“, relata Ponte.

Keron faria 14 anos no dia 28 de janeiro, um dia antes do Dia Nacional da Visibilidade Trans e sonhava em ser influencer digital. Conforme O Povo, a mãe de Keron morreu há um ano, vítima de aneurisma cerebral. 

No boletim da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o órgão “descartou que o ato infracional tenha ocorrido em razão da orientação sexual da vítima“. A pasta destacou ainda que a investigação foi remetida ao Poder Judiciário, “para tomar as medidas necessárias em relação à infração do qual o adolescente é suspeito“.

Nenhum comentário:

Postar um comentário