sábado, janeiro 23, 2021

sexo na noite de natal

 


Depois de doze anos, me reuni com alguns amigos da escola que eu não via há muito tempo por causa da quarentena deles e porque alguns de nós se mudaram para outras cidades. Uma das meninas disse que poderíamos ir na casa dela, pois tem um grande jardim e poderíamos manter distância.

Aproximadamente à 01:30 da manhã cheguei na casa do meu amigo, os outros 5 convidados já estavam lá: Cata, Hernán, Emilia, Gastón ele: Matías. Conversamos muito sobre escola, anedotas, histórias enquanto bebíamos, felizmente não bebo álcool, senão ... Não sei como teria acabado tudo

 

.

Como você está?

N-bom. Apesar da quarentena eterna. Vocês?

M-Certo ... Suas coisas estão bem?

N-Sim ... Tudo bem ...

E-Já faz muito tempo que não nos falamos e não nos vemos, certo?

N-bastante, da escola

M- Eu perdi você de vista.

N- Você parou de falar comigo. Você não se lembra que ficou bravo porque eu disse que outro garoto parecia fofo para mim? (EU TIVE QUE CONTAR) A

 


gente ficava conversando e relembrando histórias, ele me perguntou se eu estava namorando e se tinha outro cara que se deixava chupar o pênis como ele. Eu respondi claramente que vários foram aprovados, terminamos a escola aos 18 e agora temos 32 anos. Naquele momento ele me disse que precisava do banho. Eu respondi que tinha que entrar em casa, mas aparentemente estava ocupado (menti)

Matías disse-me "Terei de aguentar".

Respondi: Vá para trás da árvore, avisarei se alguém vier. Ele foi até a árvore e depois de alguns minutos me chamou, eu me aproximei e ele disse: Você fez muito na quarentena?

Sem hesitar eu disse: se você quer que eu te chupe, pergunte-nos.

Sem dúvida, ele respondeu: Sim. Chupe como quando íamos para a escola. Aproximei-me dele e me ajoelhei, peguei seu pênis e acariciei meu rosto, beijei a cabeça do pênis enquanto olhava em seus olhos e comecei a chupar lentamente, suavemente enquanto minha língua viajava por todo seu membro. 





Com minhas mãos eu o peguei pelo rabo e ele agarrou meu cabelo. Comecei a ganhar velocidade enquanto o ouvia gemer. Masturbei-o com as mãos enquanto observava que ninguém vinha e o ouvia dizer: vão nos ver ou ouvir. Você quer que paremos?

Eu não disse a ele, apenas me coloquei na boca e paramos.

Continuei chupando cada vez mais rápido até ouvi-lo: "Lá vem ele, acabei de merda" e ele fez, senti seu sêmen quente na minha língua, seu pênis relaxou na minha boca, não parei de olhar para ele e quando ele arregalou os olhos: Eu engoli. Eu vi sua reação chocada e continuei chupando-a um pouco mais até que ela não estava mais dura.

 

Eu me sentei e limpei minha boca. Disse Matías: Você melhorou muito che ...

Eu ri e saí, deixando-o sozinho atrás da árvore com as calças abaixadas



Nenhum comentário:

Postar um comentário