sexta-feira, maio 14, 2021

POLÍTICA

 Maia diz que Bolsonaro está “completamente desequilibrado” após Datafolha.



Durante viagem a Alagoas, o presidente atacou o senador Renan Calheiros, o ex-presidente Lula e mostrou estar preocupado com as eleições de 2022.

O deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ), ex-presidente da Câmara dos Deputados, usou as redes sociais para criticar as atitudes do presidente Jair Bolsonaro durante viagem ao estado de Alagoas. O presidente atacou o senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI do Genocídio, e demonstrou seu temor com uma possível derrota nas relação às eleições de 2022 ao pedir “força” para conseguir concluir seu mandato e xingar o ex-presidente Lula.

“Bolsonaro completamente desequilibrado em Alagoas. Faz sentido, a pesquisa do Datafolha divulgada ontem mostra uma chance enorme dele não conseguir chegar ao segundo turno”, escreveu Maia no Twitter.
A viagem ao estado do Nordeste já não começou da melhor forma para o ex-militar. Ele foi recepcionado com protestos por manifestantes que bloquearam as vias que dão acesso ao Aeroporto Zumbi dos Palmares, em Rio Largo, sob os gritos de “genocida” e “fora, Bolsonaro”.

Em Maceió, chamou o relator da CPI do Genocídio, Renan Calheiros, de “vagabundo” e incendiou apoiadores ao se referir a Lula como “ladrão nove de nove dedos”. O presidente demonstrou seu temor com uma possível derrota nas relação às eleições de 2022 e chegou a pedir “força” para conseguir concluir seu mandato.

Bolsonaro ainda divulgou em suas redes um vídeo em que faz gestos contra uma manifestação convocada contra ele.

Interdição

Nesta quinta, advogados e intelectuais entraram com ação no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo interdição de Bolsonaro por “incapacidade”. O grupo pleiteia a ação não com o objetivo de apontar crimes de responsabilidade do ex-militar, cujas evidências são inúmeras, mas expor “razões jurídicas, sociais e psíquicas que determinam a declaração de incapacidade do atual presidente da República”.

Buscas pelo termo “Lula” e sobre como se filiar ao PT disparam no Google após divulgação da pesquisa Datafolha.



As buscas pelos termos começaram a crescer entre às 18h e 19h, logo que veio à público a pesquisa eleitoral que mostra Lula liderando a corrida pelo Palácio do Planalto com ampla vantagem.

Nesta quarta-feira (13) foi divulgada uma pesquisa Datafolha, a primeira desde que Lula restabeleceu seus direitos políticos, que mostra o petista liderando com ampla vantagem a corrida pela presidência da República nas eleições de 2022.

Segundo o estudo, Lula tem 41% das intenções de voto, que representa quase a soma das intenções de voto de todos os seus possíveis adversários. Em segundo lugar, o presidente Bolsonaro figura com 23%. Bem abaixo dele aparecem o ex-juiz Sérgio Moro, com 7%, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), com 6%, e o apresentador de televisão Luciano Huck, com 4%. O petista também derrota o atual titular do Planalto em um segundo turno, com mais de 20 pontos de vantagem, de acordo com a pesquisa.

Os números do levantamento, rapidamente, fizeram o termo “Lula” chegar à lista de assuntos mais comentados do Twitter. Na rede social, também viralizou uma postagem do cineasta Kleber Mendonça Filho, diretor do premiado filme Bacurau, afirmando, após a divulgação do estudo, que “é hora de se filiar ao PT”.

Essa repercussão refletiu nas buscas por “Lula” e sobre como se filiar ao PT no Google. Dados da plataforma Google Trends mostram que a procura pelo nome do ex-presidente no buscador atingiu seu maior pico, analisando o período de uma semana – entre os dias 6 e 13 de maio -, justamente às 19h do dia 12 de maio, uma hora após a pesquisa Datafolha ser divulgada.

Analisando o gráfico, é possível observar que às 18h do dia 12 as buscas pelo termo “Lula” começam a subir vertiginosamente. O Google Trends faz uma escala de 0 a 100 na popularidade do assunto e a procura pelo nome do ex-presidente no buscador saltou do índice 40 às 17h para o índice máximo de 100 às 19h.

Nenhum comentário:

Postar um comentário