sexta-feira, junho 25, 2021

MINHA VIDA GAY

 Nunca negue a si mesmo.



Tom Fuhrmann - Berlin + Germany

Comecei a escrever “ser diferente ...” quando de repente me lembrei que nunca mais queria falar sobre mim daquele jeito. Eu costumava pensar que sou diferente, mas não sou porque não há ninguém para comparar, nenhum outro eu ou alguém é tão único quanto eu. Ser gay não tira de você a singularidade da vida.

Comecei a perceber que poderia ser gay quando tinha nove anos. Lembro-me de dizer como se fosse ontem "... e se eu sou gay e daí." Há esse ponto de vista infantil e sincero que me deixa tão triste por termos perdido isso. As crianças não julgam sem a influência dos idosos; eles aceitam a vida como ela é, não importa o que aconteça. Eu perdi isso de alguma forma, um dia e comecei a ter medo da ideia de ser diferente com meus amigos, colegas e família.

Negar meu verdadeiro eu conduziu a um caminho de dor que, para ser honesto, terminou com minha morte. Fui ao hospital tantas vezes porque fiquei doente sem nenhum motivo real, mas negando a mim mesmo. Doeu por anos até que acabei de criar um novo eu, ou melhor, vivi aquela rainha interior que sempre fui. Olhando para as fotos da minha infância, posso dizer isso totalmente. Então, a questão é, não tenha medo de viver, perseguir e buscar quem você quer ser e desabrochar seu verdadeiro eu - não importa o quão gay isso possa ser.

Então o ponto é, não tenha medo de viver, perseguir e alcançar quem você quer ser e desabrochar seu verdadeiro eu - não importa o quão gay isso possa ser. Não tenha medo. O medo é um vínculo que o torna infeliz. Seus medos são em grande parte inventados por você mesmo; deixe-os ir e comece a ser feliz. Porque é disso que se trata a vida.

Negar a si mesmo acabaria apenas desaparecendo, não deixando nada para trás além de arrependimento e tristeza.

Jogador de futebol americano é o primeiro atleta ativo da NFL a expor que é gay.



Ele também diz esperar o dia em que não será mais necessário verbalizar sobre o assunto para ninguém.

O jogador de futebol americano Carl Nassib, expôs publicamente que é gay neste dia 21 de junho em um vídeo no Instagram, sendo o primeiro profissional do ramo a fazê-lo enquanto ainda está na ativa.

“Quero aproveitar um breve momento para dizer que sou gay”, disse Nassib. “Estava querendo fazer isso há algum tempo, mas agora finalmente me sinto confortável para tirar isso do meu peito. Eu realmente tenho a melhor vida, a melhor família, amigos e trabalho que um cara poderia pedir”, continuou.

“Sou uma pessoa muito reservada, então espero que não pensem que estou fazendo isso por atenção. Apenas acho que representatividade e visibilidade são muito importantes. Na verdade, espero que um dia, vídeos como esse e todo o processo não seja necessário, mas até lá, farei o meu melhor e a minha parte para cultivar uma cultura de aceitação e compaixão”, continua, afirmando também que pretende doar US$ 100 mil para a organização The Trevor Project, que busca ajudar na saúde mental de jovens LGBTQIA+ com menos de 25 anos.

Antes dele, o primeiro jogador de futebol americano que saiu no armário tinha sido David Kopay no ano de 1975, mas diferente de Nassib, ele o fez assim que se aposentou da liga profissional. Em uma entrevista concedida em fevereiro ao canal KESQ NewChannel 3, Kopay disse que precisou sair do armário porque estava em depressão profunda.


Eu tinha que ser verdadeiro comigo mesmo. Eu estava ficando muito, mas muito deprimido que eu me sentia trancado e sufocado” – disse.

“Foi uma batalha muito difícil porque [naquele tempo] ninguém falava sobre isso.” – disse, acrescentando também que durante muitos anos a família dele o rejeitou e não o queria em suas vidas.

Ele também comenta sobre a falta de atletas abertamente gays no futebol americano hoje em dia: “É patético! Eu me pergunto do que eles têm medo?”.

Camisa de jogador de futebol que revelou ser gay se torna a mais vendida.


Anteriormente, Carl Nassib se comprometeu a doar 100 mil dólares para uma instituição que previne o suicídio de jovens LGBTQIA+

Na última segunda-feira, 21, o jogador de futebol americano Carl Nassib (28) declarou que é gay, sendo o primeiro profissional ainda na ativa da National Football League (NFL, principal liga norte-americana) a fazer o outing. David Kopay e Colton Underwood, por exemplo, revelaram a homossexualidade somente após a “aposentadoria” do NFL.

Um dia após anunciar sua homossexualidade e receber apoio da comunidade da NFL, Nassib viu sua camisa se tornar a mais vendida no site Fanatics, parceiro oficial da NFL. A informação é do repórter norte-americano Adam Schafferd. No site, a camisa 94 custa US$119.99 e tem entrega gratuita nos Estados Unidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário