segunda-feira, julho 05, 2021

NOTÍCIAS DO MUNDO GAY

 Eduardo Leite chama Bolsonaro de “imbecil” e diz que não o apoiou em 2018.



O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), disse que Jair Bolsonaro é um “imbecil” em uma entrevista à Folha de São Paulo. A declaração veio porquê o presidente disse que o gaúcho estava usando sua orientação sexual como “cartão de visita” para uma possível candidatura presidencial em 2022 e que ele não deveria impor às outras pessoas.

“Não resta outra coisa a dizer senão que o presidente é um imbecil”, disse Eduardo Leite. Em outro momento da conversa, o gaúcho falou sobre o voto em Bolsonaro durante a corrida presidencial de 2018, mas que acha que foi um erro.

“Eu não declarei apoio. Apoio é pedir votos, é fazer campanha junto, isso eu não fiz. Eu declarei o voto, com uma crítica contundente, num vídeo que está na internet”, explicou. “Saiu no programa eleitoral a minha crítica, que eu não me sentia representado naquele clima de ódio, que eu daria o voto na expectativa de que pudesse ser diferente do que o histórico dele apresentava, porque do outro lado estava o partido que tinha levado o Brasil a 14 milhões de desempregados, uma recessão econômica profunda e uma crise moral e ética gravíssima, com casos de corrupção comprovados e muito fortes”. 

“A eleição do segundo turno é uma eleição de rejeição, você escolhe o que você não quer. A candidatura do Bolsonaro não tinha nenhuma expectativa que pudesse significar alguma coisa positiva, como eu esperava que fosse um governo, mas diante da outra alternativa, o PT voltar ao poder parecia, naquele instante, algo muito ruim”, argumentou.

Escola que intimidou aluno por propor trabalho com tema LGBTQ+ deverá apresentar projeto sobre diversidade.



O Ministério Público (MP) e a Escola Estadual Aníbal de Freitas em Campinas chegaram a um acordo para reparação do episódio de preconceito e intimidação a que um aluno de 11 anos foi submetido, no último dia 11, ao sugerir um trabalho com temática LGBTQIA+.

Segundo o MP, a escola deverá providenciar a criação de um grupo de trabalho com pessoas e entidades que trabalham com a temática. “A Promotoria pede que a escola preste informações sobre projeto de diversidade que deverá ser apresentado, abrangendo os estudantes, não apenas do ensino médio, além de pais e familiares, funcionários e professores, com a adequação e linguagem pertinentes à faixa etária e sem prejuízo dos trabalhos já desenvolvidos nessa direção“, informa o MP, em nota. De acordo com o G1, a reunião foi realizada na última sexta-feira (25/06), e o resultado divulgado nesta terça (29/06). 

Em nota, a Secretária de Estado da Educação reforça que a diretora e a professora mediadora permanecem afastadas, e que a Diretoria de Ensino Campinas Leste segue apurando o caso. “Cabe ressaltar que o respeito à diversidade faz parte do Currículo em Ação para que seja ensinado e aprendido nas escolas estaduais. Sempre dentro do contexto dos conteúdos escolares previstos para cada série e cada componente curricular. As escolas têm autonomia, dentro do seu projeto pedagógico, para organizar quando e de que forma essa temática será abordada. A EE Aníbal de Freitas, por exemplo, trabalha temas transversais, em parceria com a PUC Campinas, realizando diversas palestras relacionadas à temática LGBTQIA+, direcionadas à comunidade escolar“, diz a nota.

No dia 14 de junho, a família do estudante registrou boletim de ocorrência denunciando o ocorrido. Em um grupo de mensagens do 6º ano do Ensino Fundamental, o aluno enviou uma proposta de trabalho sobre o mês LGBTQIA+, celebrado em junho. Logo em seguida, ele foi atacado por pais de alunos e até mesmo funcionários da escola, entre eles a diretora da instituição, que disseram que a ideia era, além de “absurda“, “desnecessária“, e solicitaram que ele apagasse a mensagem.

Polícia prende suspeito de matar companheiro de travesti que a defendeu de ofensas.


A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu nesta sexta-feira (02/07) dois homens suspeitos de matar o companheiro de uma travesti na noite de 2 de setembro de 2020, em Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. 

Segundo informações do Estado de Minas, Diogo Alexander Gonçalves foi morto a tiros perto de uma barbearia. Segundo informações do boletim de ocorrência, a travesti relatou ao namorado que foi ofendida enquanto passava em frente a uma obra no Bairro Serra Dourada, onde um dos suspeitos presos, identificado como Paulo Vitor, trabalhava. Ao saber do fato, Diogo foi até o local tirar satisfação com o pedreiro e os dois acabaram brigando. Por causa da confusão, Paulo Vitor foi demitido. 

No mesmo dia, Gonçalves foi morto a tiros por um homem que passou pelo local na garupa de uma moto, que as autoridades acreditam ser Paulo Vitor. O piloto da motocicleta também foi preso. A polícia procura um terceiro envolvido no crime, que ainda está foragido. 

Transexual é assassinada a tiros por motorista, que foge do local e acaba morto pela polícia após troca de tiros.



Uma transexual de 26 anos foi morta a tiros em Londrina na noite de quarta-feira (30/06). O crime, que aconteceu na Rua Cabo Verde, esquina com a Avenida Leste Oeste, foi registrado por imagens de segurança em uma câmera. O suspeito fugiu do local, foi perseguido pela polícia e morreu após uma troca de tiros.

Conforme o registro divulgado pela Polícia Militar, um carro para na via e chama a vítima, identificada como Natasha Galvão, que está do outro lado da rua. Em seguida, Natasha é atingida por disparos assim que chega perto do veículo. Depois disso, o motorista foge. A Policia Civil está investigando o caso. “O que sabemos é que Natasha estava no local junto com uma travesti, foi chamada por esse motorista e depois baleada. Ainda é prematuro afirmar o que motivou, vamos investigar todas as possibilidades. Pode ser crime de ódio, homicídio ou feminicídio”, disse João Batista dos Reis, delegado-chefe de Homicídios de Londrina, ao G1.

De acordo com a publicação, testemunhas do crime, amigos e familiares, tanto da transexual quanto do suspeito do crime, devem ser ouvidos a partir de segunda-feira (05/07). O corpo de Natasha Galvão foi sepultado no cemitério Jardim da Saudade, em Londrina, na tarde de quinta-feira (01/07).

Mulher trans queimada viva no Recife tem os dois braços amputados devido à gravidade dos ferimentos.



A transexual Roberta Silva, de 32 anos, que teve 40% do corpo queimado por um adolescente no Recife (PE), vai precisar amputar o braço direito. A vítima já havia amputado o braço esquerdo no último sábado (26/06) no Hospital da Restauração. Roberta deu entrada na instituição com lesões no tórax, abdômen, mãos e braços.

“Nós fizemos um trabalho nessa perspectiva de preservar [o braço direito], já que [ela já] tinha perdido o braço esquerdo. Mas vem complicando. Ontem, quando foi feita uma reavaliação, a musculatura está começando a deteriorar. A equipe de cirurgia vascular foi chamada e definiu que terá de ser feita a amputação”, explicou o médico Marcos Barreto, em entrevista à TV Jornal. De acordo com o hospital, Roberta se recupera das cirurgias na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Ela está consciente e sabe sobre as amputações. Roberta vem sendo acompanhada por uma equipe de psicólogos e assistentes sociais.

Roberta foi atacada por um jovem de 17 anos no centro de Recife, em Pernambuco, na madrugada da última quinta-feira (24/06). Conforme a Polícia Militar, agentes realizavam um patrulhamento quando foram acionados por populares sobre uma tentativa de homicídio e viram a vítima em chamas. O adolescente responsável pelo ataque tentou fugir, mas foi detido e levado para a Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente (GPCA). 


Nenhum comentário:

Postar um comentário