sábado, agosto 21, 2021

Meu primo é uma delicia

 



Caros leitores, é a primeira vez que escrevo aqui, mas este fato ocorreu a mais de 20 anos e até hoje entro em êxtase somente de lembrar de como ocorreu esta fantasia deliciosa.

Eu tinha 19 anos e saia muito com meus primos, e neste dia que saímos voltamos tarde da noite e devido ao horário acabei dormindo na casa de um priminho muito especial que estava com 18 anos. Eu sempre tinha uma certa atração por ele, mas, até o exato dia eu só tinha relações hétero e por mais que sentia atração por ele nunca tinha feito nada com ninguém.

Ele morava junto com os pais e irmãos em uma casa bem confortável no Morumbi.

Como era tarde, fomos direto ao quarto dele para dormir. Ele acabou dormindo rápido, mas como eu não conseguia dormir peguei uma revista de sacanagem italiana que ele tinha e comecei a folhear, era uma ótima revista e o que me prendeu a atenção foi uma transa de uma enfermeira com um paciente na cama de um hospital.

Ela era muito gostosa, seios fartos, bunda redondinha e uma boca deliciosa e o paciente não ficava para trás tinha corpo definido, cacete de mais ou menos 20 cm. E o que eu mais adoro, corpo lisinho. Pois bem, vendo essa transa adivinhem. Fiquei muito excitado com a situação.

A partir daí, comecei a reparar meu priminho dormindo, ele estava com uma sunga branca de lycra e uma camiseta básica e justa, aquela visão me deixou hipnotizado e ficava cada vez mais excitado com aquele monumento, pois a sunga estava delineando seu cacete que mesmo mole era grande.




 Tomado pela excitação e em transe acabei agachando do lado de sua cama e levei minha mão até seu cacete, foi a primeira vez que estava tocando em um cacete que não era o meu

Devido ao contato de minha mão ele começou a aumentar de tamanho e meus toques foram ficando mais ousados, até que peguei sua mão estirando para fora da cama fiz com que ele tocasse o meu cacete que já estava bem molhado de tesão.



 seus dedos foram ficando ensopados com o toque e depois fiz uma loucura. Levei seus dedos até meus mamilos circulando um de cada vez. Estava formada minha maior fantasia, meu primo, underwear e adoro que me toquem nos meus mamilos.

Posso afirmar que ou ele tinha um sono pesado ou estava gostando dessa situação, mas continuava de olhos fechados.

Seu cacete já estava um monstro dentro da cuequinha branca que a essa altura se tornava justa demais. Passei os dedos no meu cacete e depois levei minha mão até seu peito e por cima da camisa acabei acariciando seus mamilos.



Devido a minha excitação e ao perigo de ser flagrado tanto por ele como por algum membro de sua família fui terminar de forma solitária no banheiro dele. Estava com tanto tesão que demorei para gozar. Tocava meus mamilos enquanto me punhetava, uma delícia. Após me acabar na punheta, me lavei, sequei o suor e voltei ao seu quarto. 


Ele ainda dormia, mas seu cacete ainda estava de prontidão, mas mesmo assim deitei e apaguei a luz.

Após uns 3 minutos ele acordou e disse que iria ao banheiro, acendeu a luz e chegando perto da porta de costas para mim, ajeitou seu cacete que insistia ficar duro daí virou e ficou me encarando, tirou sua camiseta de forma sensual falando que estava com calor daí perguntou a queima roupa: "Quer usar esse brinquedinho aqui?", apontando ao seu cacete. 



Fiquei quieto e ele chegou mais perto repetindo a frase, num misto de medo e excitação disse que só brincaria com seu brinquedo se ele brincasse com o meu.

Eu estava sentado no colchão no chão e ele chegou mais perto, daí foi só alegria, mataria minha vontade de sentir um cacete em minhas mãos e logo o toquei por cima da cueca que já apresentava gotas de prazer. Fiquei passando as mãos uma naquela tora que deveria ter uns 20x5 e a outra na bundinha mais linda que eu já vi.

Em um movimento brusco, ele tirou a sunga libertando aquela peça linda bem na minha frente, num gesto mais rápido ainda segurei com minhas mãos e me deliciei passando a cabecinha nos meus lábios como uma mulher passando batom. 

Como disse estava sentado no chão então ele sentou no meu colo pressionando meu cacete que já dava sinal novamente. Com suas mãos ele começou a massagear meu peito, ora apertando os dois com as mãos cheias ora apertando meus mamilos com seus dedos, daí levei minha boca de encontro aos seus mamilos e comecei a chupar alternadamente ora um ora outro, ele adorava e seus mamilos ficavam cada vez mais durinhos na minha boca.





Depois desta provocação mútua, ele se sentou ao meu lado e tão rápido como tirou sua sunga ele caiu de boca no meu cacete, foi demais, mas para ser justo fizemos então um 69, foi a primeira vez que chupava um cacete, se soubesse que era tão bom não demoraria tanto tempo para experimentar.

Ficamos nesse transe durante alguns minutos e quando anunciei que iria gozar ele tirou meu cacete de sua boca e direcionou ao meu peito que devido ao meu tesão minha porra chegou até meus mamilos e ele me limpou todinho com sua língua, passando cada vez em um mamilo até ficar sem nenhum vestígio.

Faltava ele gozar, mas antes ele queria sentir meu cacete na sua bundinha, perguntei se ele já tinha dado antes e ele disse que não e nem queria dar, só queria sentir a pressão na sua bundinha.

Pedido feito pedido atendido, deitei por cima dele e fiquei amassando ele um pouquinho, daí ele virou e anunciou que iria gozar peguei seu cacete e punhetei ele rapidamente e nunca tinha presenciado tanta porra numa só gozada, foi em seu peito, barriga minhas mãos, molhando tudo, ele me pediu que eu deitasse sobre ele mas como tenho bastante pelo disse que iria grudar tudo mas ele me disse que não tinha problema que ele me deixaria limpinho novamente
.

Um comentário:

  1. O interessante desses contos é que nunca a pessoa é normal e tem um p** pequeno, é sempre bonita, sarada e com vara grande e grossa! Enfim, padrão.

    ResponderExcluir