sábado, outubro 30, 2021

Confuso

 



Acredito que gosto de meninas.

Mas porque meu coração bate tão forte quando estou perto do meu amigo?

Então!

O que é isso que estou sentindo?




O que devo fazer?

Estou confuso demais. Não gosto desse sentimento.

Estou com medo do meu coração. Talvez no fundo do meu coração eu gosto de garotos!

Tenho 16 anos e nunca tive relação sexual.

2 comentários:

  1. Só você sabe o que se passa dentro de você e do seu coração. Sua sexualidade está aflorando e é um turbilhão de sentimentos. Mas acredito que o melhor a fazer é se entender seja como BISSEXUAL ou Gay só vc pode fazer isso por você. Se entenda primeiro. Converse com alguém de confiança para te ajudar. Eu quando tinha sua idade eu não me aceitava eu não queria ser gay, mas hoje me aceito do jeito que sou me amo em primeiro lugar sou praticamente casado com um rapaz somos felizes. Acredite!! Essa fase vai passar e vc vai descobrir quem realmente você é. Mas vou te dar um conselho, não tenha pressa para ser quem vc é, tudo vai vim no seu tempo e na sua hora seja você GAY, BI ou HÉTERO. Mas nunca tenha vergonha de ser quem vc realmente é. Sobre seu amigo, entenda primeiro o que vc sente por ele. Mas cuidado pra não estragar a amizade de vcs.

    ResponderExcluir
  2. Primeiro aconselho você ser Autêntico contigo. Felizmente, hoje, há uma certa liberdade em paquerar e, mesmo que não sejamos correspondidos, já existe certa "tolerância", mas mesmo que alguém nos desperte forte atração, aconselho sempre, esperar, porque nem sempre seremos correspondidos na paquera! Presumo que já tenhas tido a 1a. ejaculação e ai o gênero da pessoa que te levou a tê-la, quase sempre define a sexualidade! Cheguei a paquerar uma colega e, fui "esnobado" por ela, ao beijar um colega no portão da casa dela, na minha frente. Tínhamos por volta de 11/12 anos!Com 12 anos e 9 meses, digo que fiquei adolescente: ejaculei (espontâneo) pela primeira vez pela atração que as pernas de um colega me despertou! Ai tive essa dúvida: ter paquerado e ejaculado, por gêneros diferentes! Mas hormônios aflorando, parece ir nos "moldando": fui conversando mais com os colegas, no então segundo grau (nível médio) buscava conversar mais com professor de educação física (morenaco do sol, pernas peludas, corpo definido); aquela entonacao de paquera e olhares trocados, mas sem "avanços de sinal" (vivíamos outros tempos, mesmo a década de 60 ter sido liberal, mas o período de 70/80, foi mais de discrição)! Namorei mesmo homem, iniciando a transar, foi na Faculdade em 93, aos 27 anos e ele 35 anos (havia sido noivo). A vantagem que digo, de ter a primeira transa, mais adulto, é que a gente já sabe o que busca com outro homem. A penetracao é conversada, Não Impositiva, que era algo que sempre me gerou expectativa. Ok corpo de homem me despertava atração, mas o pênis dele: eu iria ficar no sexo oral; se ele desejasse penetrar. Felizmente, ele sempre bem carinhoso, ciente da pouca abertura que eu conseguiria, mas também o pênis dele "anatômico" nada de "exagero"! Nunca me via, na casa dos pais de namorada, mas frequentei a casa dos pais dele, numa boa, sempre discretos, afinal antes de mim era uma mulher que frequentava. Por isso, com essa experiência, nunca senti essa necessidade de divulgar minha sexualidade.Apenas, um dos meus irmãos, soube, quando fui morar sozinho e como minha cunhada nunca foi de ouvi-lo depois do dia de trabalho, ele me telefonava, para conversarmos até que perguntou se eu já havia namorado (maroto disse desculpa o trocadilho), ai que comentei minha experiência, até com alguns detalhes íntimos! Ele até elogiou, um cisgenero homo, raro assumir!

    ResponderExcluir