sábado, novembro 20, 2021

Sexo violento

 

Quando eu tinha 24 anos, conheci um rapaz de 18 anos, que estava servindo o exército. Ficamos muito amigos, e começamos a sair juntos para paquerar e pegar as garotas. Nos tornamos amigos inseparaveis. Onde eu estava, ele estava junto. Nossa amizade foi crescendo e a intimidade também. 
Luiz Claudio (este é o seu nome) começou a dormir na minha casa depois que voltavamos da night, e sempre dormia em um colchão no meu quarto. Uma vez, que voltamos pra casa, e não tinhamos arrumado nenhuma vadia na rua, apenas bebemos muito, e voltamos pra casa meio alegrinhos demais. Entramos no quarto, e quando Luiz Claudio tira sua roupa, nao sei se foi por causa da bebida, mas senti uma enorme atração por ele.


Seus ombros são largos, e um peito lisinho com um abdominal super bem definido, e um par de coxas invejaveis, pois ele joga futebol desde novinho, e com aquela cueca branca, realmente me deixou desconcertado. Disse a ele que estava sem sono e perguntei se ele estava afim de ver um filme porno que havia alugado. Para minha alegria, ele topou na hora. Coloquei o filme e deitei com ele no colchão que ficava bem em frene a TV. Passados uns 10 minutos de filme, eu e ele nos encontravamos completamente excitados. 




Disfarçadamente, olhei pra volume que formava na cueca dele, e a cabeça do seu pau, saia pra fora da cueca de tão excitado e grande que era o seu cacete. Com a desculpa de pegar a capa do filme que estava em cima da cama, apoiei meu braço sobre seu pau, e ele, pra meu espanto, me pediu pra não tirar o braço, que estava muito gostoso. Olhei pra ele, dei uma sorriso e deixei minha mão deslizar levemente sobre seu cacete endurecido. 

Luiz Claudio fechou os olhos e segurou minha sobre seu pau. Eu começei a alisa-los suavemente sobre a cueca, alisando com o dedo indicador a cabeça de sua pica, que já estava molhadinha com um líquido que insistia em sair. 
Ele mesmo se encarregou de abaixar a cueca e por minha mão em seu pau, e segurando minha mão, começou a masturbar. Eu logo entendi e começei a masturba-lo, e ele gemendo e falando que estava uma delícia. Aquilo foi me excitando loucamente, e com a desculpa de lubrificar o seu pau, coloquei a boca na cabeça daquela pica que devia ter uns 19 cm e fui enchendo de saliva e masturbando ao mesmo tempo. 


Luiz Claudio ficou louco, me pedia para chupar mais e mais, e eu fui me acostumando com aquela pica na minha boca e começei a chupar com intensidade, arrancando suspiros cada vez mais altos de Luiz. Com sua mão , ele segurou nos meus cabelos e começou a comandar a cadencia da chupada que dava nele. Tirou a maão da minha cabeça e falou pra eu parar, porque ele estava quase gozando. Não obedeci, pelo contrário, aumentei mais ainda o ritmo das chupadas que dava nele, quando de repente ele segura com as duas mãos a minha cabeça e atola toda a pica na minha garganta, enchendo ela de porra, e gemendo feito louco. Confesso que engoli um pouco de porra, mas nao aguentei e escorria porra do lado da minha boca. Ele tirou o pau da minha boca e com o dedo tirou o excesso de porra que havia saido, e me mandou abrir a boca, pois eu teria que engolir todo o leitinho dele.


Não tinha mais pudor, abri a boca e tomei todo o espera dele, e ele ainda apertou o cacete e ainda saíram umas tres gotas que me mandou lamber.

Depois disso, ele se deitou e me puxou para os peito dele, e ficou me acariciando. O filme continuou a rolar, e eu começei a acariciar o peito dele, e descendo até sua pica, que já estava dando sinais de quem queria mais. No filme começou uma cena de sexo anal, e ele perguntou se eu teria coragem de fazer. Respondi que nunca tinha feito, mas que com ele eu teria coragem, pois ele era meu melhor amigo e nunca contaria isso pra ninguém. Então ele me pediu pra deitar de bruço, e tirou minha cueca, e começou a passar levemente o dedo em meu cuzinho, me deixando super excitado, e para meu espanto, começou a laber meu rabinho, me deixando louco de tesão e super bem lubrificado. Com bastante experiencia, ele foi colocando seu cacete dentro de mim. Quando entrou a cabeça de seu pau, senti uma dor imensa, mas ele pediu pra eu ficar quietinho e que iria por bem devagar e que eu me acostumaria com aquela dor e que aquilo iria virar prazer, e foi o que aconteceu. 



Em poucos minutos, toda aquele cacete estava dentro de mim, e ele mordia e chupava meu pescoço, minha nuca, e eu me entreguei totalmente a ele. Ele começou a me meter com bastante força, e mesmo com uma dor imensa em começei a rebolar em cima daquela pica e sentir um grande prazer. Depois de uns 10 minutos, Luiz me segura forte pela cintura e enterra tudo em mim. Sinto sua respiração ofegante e em minhas entranhas, sinto os jatos de esperma me penetrando. Luiz goza por alguns segundos e retira seu pau de dentro de mim, com um pouco de porra e um pouco de sangue, e me empurra de lado, e fala que vai se lavar.
 Eu fico deitado de bunda pra cima, todo doído, mas sentindo um praze enorme. Quando retorna do banheiro, fala pra eu ir me limpar, e quando volto, ele me abraça e diz que eu não sou o primeiro cara que ele transou, mas que gostou muito de transar comigo, e que a gente poderia ficar juntos, e que isso seria um segredo nosso.

Esse fato aconteceu já fazem 8 anos, tanto eu quanto ele temos namoradas, já ficamos noivos, mas sempre nos encontramos, pelo menos uma vez por mes, para realizarmos nossas vontades homossexuais. Interessante é que só tenho vontade de fazer isso com ele, e nao tenho ciúmes dele com mulheres, mas quando vejo ele conversando com outro cara, eu quase morro de ciúmes. Vai enteder...

Nenhum comentário:

Postar um comentário