sábado, março 12, 2022

Daniel o dotadão

 


Estava em viagem quando vi pela janela do ônibus o jovem Daniel. Havia tempos não o via. Muito tempo, quando ainda garoto jogando bola na rua e me chamou a atenção numa vez que mijando num intervalo da pelada, pude ver que qdo. crescesse seria um bem dotado. Enquanto mijava inocentemente vi aquele pauzinho (que não era bem um pauzinho pra sua idade) se transformaria, certamente, num mangalho.



Quando vi que entrou no meu ônibus fiquei feliz pois veio sentar junto comigo e começamos a bater um bom papo.Hoje ele está com 20 anos e eu tenho 25. Disse à ele que estava me lembrando do tempo de menino e que me impressionava com o seu pequeno grande pau. Ele riu meio constrangido. Depois perguntei-lhe se tinha crescido mais ou não. 

Ele olhou pra tras do ^^onibus e vendo que estava vazio perguntou se eu queria olhar. Fomos lá para tras e baixando sua calça tirou da cueca um monumento maravilhoso😍


Era grande cabeçudo esfolado (operado de fimose) e muito grosso. Ele percebeu que imediatamente me excitei e perguntou-me: Te agrada? Respondi perguntando: Posso responder com ação ao invés de palavras? 


Ele riu consentindo. Começei a massagear aquele bichão e rapidamente o que era grande fico maior ainda. Daniel estava armado com seu belo pau. Fui aproximando minha boca e ele disse: Chupa. Quero esporrar na tua boca. Começei a chupar deliciosamente quando começei a sentir aquela porrinha invadir minha boca.


 

Fiquei com medo de não conseguir engolir a porra e quis parar. Ele meio que decepcionado falou: Vamos, vai me deixar na mão? Então falei. Tenho, mêdo de alguém ver. Nisso ele falou que já era madrugada que os passageiros estavam dormindo. 

Levantou-se e tirou do porta volumes um cobertor e me cobriu e a si também. Ficamos então a vontade e comecei a chupar intensamente quando ele perguntou: Que que eu coloque em você? Fiquei assustado e calado como que tivesse se agradado da idéia. Só que eu sabia que nao seria fácil ser penetrado por aquele pintão. 

Realmente era muito grande e seria pra mim muito doloroso até porque nunca havia acontecido isso comigo antes. Ele falou diante da minha preocupação. Não vai doer nada.Tira tua roupa toda, põe tua perna sobre o descança braço da poltrona e relaxa. O resto é comigo. 

Aceitei. Quando estava já arreganhado omo ele me mandou. senti a cabeça do seu pau tocar no me cu. Estava quentinha e ele começou a movimentá-la em torno do meu cu espalhando a porrinha que já estava saindo. Lubrificava assim naturalmente a portinha do meu cu. De repente com os dedos da mão esquerda ele arregaçou bem a minha bunda para alargar a passagem e foi empurrando e pressionando com mais força. 

Senti uma dor inicial não tão grande e logo depois percebi que lentamente o meu corpo começava a receber aquele cabeção. A penetração estava lenta e gostosa quando, num susto percebi que a cabeça terminara de entrar e o resto estava entrando rapidamente. 

Foi uma dor horrível que tive que aguentar calado. 

Mas, logo depois, com as estocadas que ele me dava e os seus sussurros no meu ouvido fui relaxando e logo logo estava gozando. 

Senti quando seu enorme pau esporrou o meu cu enchendo-o de porra quentinha. Foi uma viagem inesquecível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário